sexta-feira, dezembro 09, 2005

para onde vamos

sonhei com enterros gigantescos onde a morte vestida de branca assobia entre as folhas dos carvalhos, justiça das justiças ninguém pode escapar à derradeira e única justiça da raça humana, sonhei com sepulturas em forma de cruz onde a vida dos mortos passa em sequência aleatória e onde as flores são substituídas por pilhas recarregáveis para o fluído das imagens não cessar, sonhei com velhos milionários congelados aguardando um futuro radiante para lá das estrelas envoltos em criptogénio, sonhei com gravações digitais de vidas já vividas guardadas em satélites privados em elipses à volta da terra soltando emoções e ondas moduladas sobre o planeta indefeso, sonhei contigo e por fim adormeci.

2 comentários:

ivan (aka bandinho) disse...

andas a ter uns sonhos estranhos, pá, olha que com xanax, isso vai ao sítio.


bom fds.



(desculpa avacalhar em posts sérios, mas é mais forte que eu...)

JOSE MANUEL CARVALHO disse...

Gostei muito. Também sonho coisas parecidas, acordado como tu.
Assusta este mundo novo. Mas é aquilo que sonhamos.
Globalmente.
Que sejam melhores os deles.
Adormeço como tu.