sexta-feira, junho 17, 2005

Leituras


O último capitulo deste livro tem a cena mais electrizante que até hoje li.

3 comentários:

Bárbara Vale-Frias disse...

Gosto muito de ler e leio bastante (desde o início do ano já li 21 ou 22 livros!).

Contudo, não conheço esse nem sequer o seu autor.

Vou tentar dar uma olhadela na Fnac :)

Bárbara Vale-Frias disse...

Esqueci-me de te dar o link para a minha estante virtual do Bookcrossing. Aqui vai:

http://www.bookcrossing.com/mybookshelf/Cokas

Se clicares em all books podes ver todos os livros que tenho na estante ou que, por empréstimo, já passaram por ela.

Bjs

Nuno Vieira disse...

Don Delillo nasceu em 1939 e começou a escrever em 1971, tendo publicado desde essa data nove romances. Em todos eles o processo de escrita foi despoletado por um acontecimento real. Em Ruído Branco foi o tratamento superficial dado pela imprensa a um derrame de gás letal, eufemisticamente descrito como "acidente tóxico". A partir daqui o autor constrói um romance que é um comentário irónico e bem-humorado dos mass media norte-americanos e do fascínio que exercem sobre a população. É este zumbido constante que cerca Jack Gladney, a sua família e as seus colegas da faculdade onde é professor. Continuamente obcecado pela ideia de morte, vai ter no acidente tóxico que envolve a sua pequena cidade a oportunidade de a encarar de frente. Romance distinguido em 1989 pelo American Book Award coloca Don Delillo entre os maiores escritores contemporâneos.

(Informação recolhida na contra-capa).


Lê vale a pena.

Abraço