sexta-feira, setembro 23, 2005

Immigration Song

Estou a entrar em pânico. A maior parte dos meus amigos está a partir ou já partiu. Inglaterra principalmente, mas também Holanda. Quando voltam encontram os mesmos bares, as mesmas diversões, a mesma gente a remar contra correntes fortes demais, o mesmo paralelo gasto, as mesmas calçadas castanhas. Todos sabemos que micros ditaduras governam este país, mas não será assim por essa Europa fora? O que nos leva a ficar? Porque carga de água insistimos em viver aqui? Será o sol? Os amigos e familiares? A língua? A velhice das casas e as ruas sujas? O desemprego, o emprego? Eu não consigo partir e meti na minha cabeça que talvez terá a ver com os portugueses. Mas não deixo de ficar em pânico por doar o melhor que temos a outros países.

5 comentários:

Comvinha disse...

Don´t panic!?!?!?
Eles voltam dentro de momentos...são uma espécie de tuaregues sem deserto, aqui ou lá como aqui.
Voltem sempre.

francisco carvalho disse...

E os que migram para Lisboa?...
Com o Porto aqui tão perto...o Porto a ser deixado morrer no deserto...
Os do cinema...os actores...os jornalistas...altos executivos...criativos de toda a espécie, etc, etc... enfim, alguns dos melhores de nós...

Nuno Vieira disse...

é, por esse prisma pudemos considerar Lisboa estrangeiro, mas é lá que está o dinheiro não é o que dizem? A verdade é que o Porto é mesmo quase um deserto com tendência a transformar-se numa cidade fechada onde a cultura resvala para as elites...prefere-se fazer casas da música a vinte pequenos espaços culturais díspares (mas isso como sabemos é o sindrome falial (de falo) português)...

Angelica disse...

Ola estava visitando navegando por ai quando de repente achei seu blog.
Voce quer a resposta pra tudo isso ou voce quer estimulo? Bom...eu prefiro dar estimulos. Eu tambem naomora no meu pais de origem, e o que me fez vir ate aqui foia coragem que nem eu sabia que tinha. Depende de cada um de nos Desefios e sonhos eh o que move o ser humano. Ter a mao de Deus guiando os meus sonhos eh o que me move.
Bom... acho que falei demais. Muito prazer e... Bom final de semana.
visite lah->morethanwinner.blogspot.com

Cantareu disse...

Esta precisaria de mais estudo e aprofundamento...mas de qualquer maneira, cá vai.

O sector da construção cívil, que conheço razoavelmente, está em profunda crise. Isto num país que anda há décadas a construir mais do que necessita, (temos casa para 30 milhões de pessoas!...), fazendo desta actividade - de forma deturpada e artificial - uma das mais críticas no equilibrio das "nossas" contas!

Só o ano passado e só para a Suiça "fugiram" 10 (dez!!!) mil portugas da colher e da talocha!
Num sector onde a formação profissional é uma miragem, para um país onde "só o que é bom serve"!

Dá que pensar...não?

Como se não bastasse, foram precisamente os sindicatos do sector, suiços, que informaram cá o nosso quintal do que se estava a passar!

No mínimo, rídiculo!